Marketing

Ana Rízia
3 minutos de leitura
Escrito dia 07/09/2020


Trabalhar com marketing digital é mais do que dominar ferramentas: exige um bom conhecimento de estratégias e aptidão para direcionar ações certas para os momentos certos. A melhor forma de avaliar o sucesso disso envolve algumas métricas importantes, principalmente dentro de plataformas como o Google Ads. O recurso se tornou tão fundamental para a jornada […]


Trabalhar com marketing digital é mais do que dominar ferramentas: exige um bom conhecimento de estratégias e aptidão para direcionar ações certas para os momentos certos. A melhor forma de avaliar o sucesso disso envolve algumas métricas importantes, principalmente dentro de plataformas como o Google Ads.

O recurso se tornou tão fundamental para a jornada de compras que é adotado por praticamente todas as empresas que investem em marketing digital. Com ele, negócios podem desenvolver e ajustar estratégias conforme necessidades específicas.

No marketing digital, dominar métricas vai tornar campanhas online mais assertivas e poupar gastos em funções ou estratégias sem retorno. Apesar disso, é sempre bom se atualizar sobre as novidades de Ads e, principalmente, fazer testes com um reforçado acompanhamento. Só assim para entender o que funciona ou não para o negócio. 

Conheça a seguir quatro métricas para acompanhar os resultados dos investimentos feitos no Google Ads.

Custo por Clique (CPC)

Quase todas as buscas realizadas no Google exibem resultados acompanhados de uma minúscula caixinha de “Anúncio” ao lado. Isso deixa claro que aquele link é referente a uma campanha paga e o CPC é o pagamento pelo clique nesse tipo de anúncio, fazendo parte das principais métricas para usar na plataforma.

Cada campanha possui lances, sendo possível definir um CPC máximo de custo por clique. A cobrança é feita apenas quando existe a interação de um usuário clicar no link patrocinado. 

Algumas vezes, o valor cobrado pelo CPC máximo pode ser inferior, passando a ser chamado de CPC real. O contrário também pode acontecer, caso exista algum ajuste de lance e de uso do CPC.

Além disso, os lances podem ser manuais ou automáticos. No manual, é possível definir pessoalmente os lances. Já na segunda opção, isso é feito pelo próprio Google.

Para calcular o CPC máximo, é necessário multiplicar o lucro bruto por pedido (venda – valor de custo) pela taxa de conversão (vendas de um período / quantidade de visitantes).

Custo por Mil (CPM)

O CPM é o custo a cada mil impressões recebidas. Ele significa o quanto será preciso pagar para que os anúncios sejam exibidos mil vezes na tela dos usuários, incluindo em timelines de redes sociais, abas de sites visitados e outras possibilidades.

Entre as métricas, essa permite estabelecer um custo total de gastos na campanha ou o número de impressões desejado. E para calcular o CPM basta dividir o custo do anúncio pelo número de impressões e dividir por mil.

Custo por Aquisição (CPA)

Das quatro métricas, nesta o pagamento é feito apenas pelo que gerou conversão. Com base no histórico do site, o Ads sugere valores de CPAs médios para chegar na conversão. Mas o anunciante também pode estipular um valor, caso ele discorde do resultado.

Para o CPA existem alguns pré-requisitos importantes, como o uso do sistema de lances por CPA apenas quando a opção “Acompanhamento de Conversão” estiver ativa. A campanha também precisa ter gerado, ao menos, 15 conversões nos últimos 30 dias.

Custo por lead (CPL)

Assim como outras métricas, o CPL apresenta variabilidade, pois acompanha a particularidade do negócio e as estratégias de marketing adotada por ele. O cálculo do CPL é uma tarefa que merece mais atenção do que ficar comparando com outros negócios.

Além do valor monetário, outras variáveis são importantes para o CPL, inclusive a checagem de vários aspectos para encontrar o resultado de quantos leads são necessários para uma única conversão.

Outros pontos de atenção são a margem de lucro, o teto por lead e o lucro esperado. Um CPL que aparenta ser caro, pode, na verdade, ser baixo em comparação à margem de lucro de um produto. Por isso, nem sempre pagar menos por um lead significa economia.

Boas segmentações e configurações para melhorar a competitividade são elementos que encarecem o CPL, mas que podem gerar retorno com mais garantias.

Para calcular o CPL é preciso dividir o valor gasto na campanha pelo número total de leads. Verificar a taxa de retorno sobre o investimento (ROI) ajuda a saber também se a campanha vai atrair uma boa quantidade de leads sem que isso afete negativamente a saúde financeira do negócio.

Que tal entender mais de estratégias e métricas com o nosso time de especialistas? Conheça o curso de Marketing Digital, da Plataforma Solution.

icone de gota

Artigos Relacionados