Carreira

Ana Rízia
4 minutos de leitura
Escrito dia 16/09/2020


O que te motiva a fazer um curso de curta duração? Conhecimento amplo e em tempo reduzido pode ser uma das respostas, mas, talvez, o maior objetivo esteja nas chances aumentadas de empregabilidade. E para ficar claro: é possível construir uma carreira com cursos rápidos. No entanto, alguns pontos de atenção são importantes. O primeiro […]


O que te motiva a fazer um curso de curta duração? Conhecimento amplo e em tempo reduzido pode ser uma das respostas, mas, talvez, o maior objetivo esteja nas chances aumentadas de empregabilidade. E para ficar claro: é possível construir uma carreira com cursos rápidos. No entanto, alguns pontos de atenção são importantes.

O primeiro deles, senão o mais importante, é a qualidade. Por conta do tempo reduzido, o conteúdo pode ser genérico demais e oferecer apenas uma parte do conhecimento necessário para preencher uma vaga de emprego. Mas também é importante não confundir isso com baixa qualidade.

Ainda que generalista, um curso rápido abre portas para o consumo de outros conteúdos complementares e incentiva a busca por mais cursos em uma área específica. Com isso, a pessoa vai se tornando especialista no assunto que escolheu.

Mais um ponto para se considerar é a reputação da instituição que oferece o curso e das suas certificações, sendo elas uma comprovação de que você realizou o curso e está apto para desenvolver as competências apresentadas durante as aulas.

Conversamos mais sobre o assunto com a Head of Talent Solutions, da plataforma de empregos 99Jobs, Bruna Seibert. Para o blog, ela contou das possibilidades de construir uma carreira com cursos rápidos e a valorização do mercado para esse tipo de educação. Confira a seguir.

Velocidade

Cada vez mais o perfil procurado pelas empresas tem se orientado nas questões comportamentais. No entanto, buscar por cursos e conteúdos de desenvolvimento rápido demonstra o valor que um candidato dá ao conhecimento e a vontade que ele tem de se desenvolver, explica Bruna.

“Esses aspectos reforçam características importantíssimas para quaisquer perfis de empresas. Dito isso, muito além da graduação formal, os cursos de aperfeiçoamento e consumo de conteúdos que fogem da regularidade ou das ‘caixinhas’ dentro das áreas de formação agregam muito por ampliar o raciocínio e a percepção dos cenários atuais”, comenta.

Ela observa também que o interesse por cursos e conteúdos mais livres, como lives, blogs e produtos de entretenimento que trazem algum tipo de conhecimento, tipo podcasts, estão entre as preferências de atualização em pesquisas feitas recentemente com público da 99Jobs.

O que escolher?

Seja por gostar ou por enxergar oportunidades, nossas preferências por assuntos e áreas do conhecimento são fatores que influenciam em grandes decisões, inclusive quando falamos sobre carreira.

Bruna explica que por isso é difícil definir quais cursos são mais “apreciados” por empresas com vagas abertas, tendo em vista que, para cada área de interesse, existem linhas de raciocínio diferenciadas.

“Mas o que estamos percebendo é que o autoconhecimento virou uma pauta recorrente e é comum a qualquer área de formação. Particularmente, acho que, muito além do conhecimento técnico, isso deveria ser sempre prioridade, pois até mesmo para escolha de carreira é necessário entendimento pessoal para alinhar nosso propósito ao perfil de empresa e à vaga que temos maior aderência”, ressalta.

Ela reforça ainda que entender quem somos e o que nos incentiva a acordar todos os dias para trabalhar com motivação nada mais é do que encontrar nosso propósito. Isso faz toda a diferença para a construção da carreira com cursos rápidos – ou outras opções de conhecimento.

“É justamente isso que nos torna bons no que fazemos. O feat de valores com nossa rotina de trabalho nos dá motivação e prazer em exercermos nossas atividades com excelência”, lembra.

Tudo depende do momento

Fazer o que amamos é realmente um sonho pelo qual lutar, mesmo que isso leve um tempo e exija mais esforço. Bruna sugere que saber o que nos move e buscar pelos cursos certos, para gerar enriquecimento pessoal e não só do currículo, é o que faz a diferença.

“Mesmo que isso não seja diretamente aplicável agora, ele precisa fazer sentido em algum momento. Quando estamos dispostos a abrir nossa cabeça e buscar soluções diferentes, mesmo que seja apenas para resolver o tédio de estarmos em casa há meses, só temos a aprender”, acrescenta a Head.

Para ela, passamos a enxergar novas soluções para problemas antigos quando saímos do óbvio e estimulamos nosso cérebro a delinear trajetos revolucionários para outras ações.

No entanto, desenvolver uma carreira com cursos rápidos e conteúdos mais aplicáveis exige atenção para não cair em modismos. “Quando se opta por fazer algo sem nenhum valor, porque está na moda ou porque alguém disse que você precisa ser bom em algo que você não quer, só vai gerar frustrações”, alerta.

E não é por menos. Como reforça Bruna, tudo o que é feito sem finalidade pode até agregar um pouco, tecnicamente falando, mas as chances de trazer decepção no lugar de realização é enorme. Portanto, aí vai uma dica bem valiosa da Head:

“Entenda o que te motiva, busque seu propósito e, em cima dele, construa seu caminho”.

Quer começar a entender como colocar essa ideia em prática e construir seu caminho (quem sabe até a sua carreira) com a gente?

Conheça hoje a Plataforma Solution e encontre as peças que você precisa!

icone de gota

Artigos Relacionados