Dragon Dreaming viabiliza projetos bem-sucedidos

Variáveis subjetivas como sonhos, frustrações e inseguranças podem ser parte do mundo corporativo. O Dragon Dreaming é uma técnica que viabiliza projetos bem-sucedidos a partir da inclusão desses aspetos na gestão de projetos, sejam eles profissionais ou pessoais.

Tirar os sonhos do papel é um objetivo diretamente ligado com a atividade de empreender. Assim como assumir riscos, trabalhar em equipe e lidar com falhas. Mesmo assim, as metodologias de gestão de projetos costumam levar em consideração somente características mais objetivas, como finanças e logística.

Essa prática pode deixar lacunas, resolvidas com a aplicação do Dragon Dreaming.

A técnica

A ideia do Dragon Dreaming é utilizar ferramentas emocionais e psicológicas a favor da criação e desenvolvimento de projetos. Dessa forma, os bloqueios são identificados e superados com mais facilidade.

Quando entramos no ambiente corporativo, tendemos a deixar de lado algumas características pessoais que serão trazidas para a superfície com a utilização da técnica.

A aplicação do Dragon Dreaming funciona como um ciclo dividido em quatro atividades:

  • Sonhar: O ponto de partida do Dragon Dreaming é o sonho individual. Porque todo projeto nasce de uma ambição. E, para dar certo, esse desejo precisa ser compartilhado.  A partir desse compartilhamento, portanto, é possível construir um time em cima daquela ideia. Isso resulta em um anseio coletivo com um pedacinho de sonho de cada um dos envolvidos. Essa etapa reforça na equipe mais coesão, engajamento e dedicação. Afinal, todos devem realizar um pouquinho do sonho ao fim do projeto.
  • Planejar: Definir os detalhes da execução do projeto é um passo importante. Por isso, essa é a primeira fase prática do Dragon Dreaming e depende da avaliação da equipe sobre as alternativas possíveis e necessárias para realização do sonho. É nesta etapa que surgem as estratégias, orçamentos, gerenciamento de tempo e até os meios de obtenção de recursos.
  • Realizar: Mão na massa, é hora do sonho se tornar realidade! Sempre considerando habilidades e talentos individuais, a realização do projeto é o momento para administrar e gerenciar a estratégia e monitorar o progresso. As limitações e obstáculos que surgirem nessa fase devem ser anotados e identificados, em vez de ignorados.
  • Celebrar: Mesmo que “celebração” tenha uma conotação positiva e transmite um possível clima de festa, esta etapa engloba uma avaliação geral do desenvolvimento do projeto. E isso inclui desafios e problemas também, além das ações assertivas. Este é o momento de olhar para o que foi conquistado de forma crítica, mas afetuosa. A ideia é reconhecer o progresso, admitir as falhas e considerar as novas oportunidades, seja para um novo sonho ou para melhorias no projeto inicial.

Sustentável

O Dragon Dreaming também tem uma característica sustentável. A sustentabilidade deve estar presente não só no projeto, mas em toda a iniciativa. Essa consciência e responsabilidade ambiental e social é chamado, dentro da metodologia, de “serviço à Terra”.

Colaborativa

Outra característica do Dragon Dreaming é a colaboração. Os participantes do projeto podem ser incentivados de várias maneiras, com post-its, pequenas sessões de meditação e até com atividades de encenação e improviso.

Isso porque as etapas são definidas colaborativamente, conforme a vontade, experiência e disposição dos participantes.

E os dragões?

O nome Dragon Dreaming significa, literalmente, sonhando com dragões. O termo é uma metáfora para a capacidade de sair da zona de conforto e se colocar frente a frente com desafios e aprendizado, fatores necessários para a realização de grandes projetos. Significa encararmos conflitos e medos sem fugir ou escondê-los.

Gostou? Então saiba Como melhorar o seu gerenciamento de projetos.