Ferramentas de negociação no mercado da pecuária de corte

A oscilação de preços nos mercados necessita de uma boa gestão para evitar perdas e obter mais ganhos. Por isso, as ferramentas de negociação são tão importantes. Seja por conta da oferta e demanda ou por políticas econômicas, a comercialização é uma das chaves para garantir um bom retorno da atividade.

Thiago Bernardino, professor da Plataforma Solution, explica sobre as ferramentas que, especialmente no mercado do boi gordo, ajudam a diminuir as incertezas e a prospectar melhores resultados.

As ferramentas são mercado futuro, mercado a termo, mercado de opções e mercado balcão. Confira abaixo mais detalhes de cada uma delas.

Mercado futuro

Essa modalidade de negociação ocorre com base em preços futuros de mercado. É a comercialização em bolsa em que, todos os dias, pessoas credenciadas (corretores) fazem um tipo de leilão de contratos para entrega futura.

“No Brasil, isso ocorre em um local chamado de Bolsa de Mercadorias e de Futuros – B3, em São Paulo, uma instituição sem fins lucrativos em que ficam sob custódia os títulos negociados e são feitos os acertos dos ajustes, ou seja, as contas de quem tem algo a receber ou a pagar”, comenta o professor.

O funcionamento desse mercado é relativamente simples, mas exige um controle grande, pois envolve somas consideráveis de dinheiro todos os dias. Os contratos possuem um mecanismo chamado de ajuste diário, que tem por finalidade garantir a proteção dos interesses das partes envolvidas.

O vendedor da posição futura pode ser um produtor que tem animais para vender nos próximos meses e precisa de segurança em relação às variações de preços nos meses seguintes. 

“O produtor tem animais na engorda e faz cálculos para apurar os custos da arroba que está produzindo. Com as informações de custo e dos preços futuros ele pode fazer planejamento das suas atividades”, continua Bernardino.

“Se os preços futuros estiverem maiores que os custos, ele pode fazer a venda no mercado futuro e, dessa forma, garantir rentabilidade. Caso contrário, ele pode optar por reduzir sua produção ou mesmo repensar o seu sistema de produção, uma vez que está produzindo com um custo maior do que o mercado está disposto a pagar.”

Mercado a termo

Entre as ferramentas de negociação também está a possibilidade de o produtor vender sua produção ou parte dela para o frigorífico. Neste caso é feito um contrato de compra e venda entre as partes, no qual o produtor se compromete a entregar uma quantidade de animais numa data e com valores pré-fixados.

“Muitos produtores alegam que, nessa modalidade, o mercado está formando a escala de abate da indústria e, por isso, dando artifícios para a estratégia do frigorífico. Essa modalidade é muito comum nos mercados de soja e milho e serve para produtores que não querem correr os riscos de ajustes e gastos do mercado futuro”, destaca o professor.

Um dos pontos importantes dessa ferramenta é o produtor não travar o preço de venda de seus animais com base em determinadas referências, como, por exemplo, o Indicador Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) do dia da entrega dos animais.

“Nesse caso, realmente poderá haver manipulação de mercado. O correto é negociar um valor com o comprador no momento da negociação e deixar acordado em contrato”, explica Bernardino.

Ele ainda enfatiza que os pontos positivos do contrato a termo, para o produtor, são a segurança de receber o valor acordado e a transferência dos riscos para o comprador. Para a indústria, a vantagem está na garantia da oferta.

Mercado de opções

Muitas vezes chamado de seguro do boi, essa é uma das ferramentas de negociação que pode ser utilizada para proteção contra oscilações de preços. De acordo com a estratégia a ser adotada, o participante do mercado poderá fazer um contrato de opção de venda ou compra.

Bernardino elenca alguns pontos positivos dessa ferramenta:

  • Protege contra a oscilação dos preços (hedge);
  • Utilizada para mitigação do risco de base, evitando flutuações de preços não esperadas;
  • Dispensa depósito de margem de garantia para posições titulares;
  • Após o pagamento do prêmio, não gera fluxo de caixa referente a ajustes diários para as partes.

Assim como no mercado futuro, o contrato de opções, seja de compra ou venda, é sempre feito via corretora cadastrada na bolsa.

Mercado balcão

Essa modalidade é o mercado tradicional, de compra e venda de produtos. Os preços são determinados no dia da negociação, ficando os agentes do mercado (produtores e frigoríficos) expostos às oscilações.

Para facilitar a visualização e entendimento, o professor desenhou uma tabela comparativa das ferramentas de negociação.

Modalidade / Características Futuro Termo Opções Balcão
Negociação B3 Frigorífico B3 Frigorífico
Contrato Padronizado Não padronizado Padronizado Não há
Quebra de contrato A qualquer momento Multa A qualquer momento Não há
Movimentação financeira Ajustes diários Na execução Na execução Não há
Liquidação Financeira Entrega física Financeira Não há
Risco Ajustes diários Insolvência Liquidez Oscilações de mercado
Vantagem Transparência de preços Ausência de ajustes diários Ausência de ajustes diários Oportunidade de altos preços

Quer saber mais sobre ferramentas de negociação e outros assuntos de pecuária de corte? Confira o curso Gestão de Custos da Cadeia Pecuária de Corte.