LinkedIn atrativo: encontre oportunidades com a rede

Para muitos, apenas uma rede social profissional e, para outros, um ambiente de oportunidades. Ter um LinkedIn atrativo é muito mais do que estar atualizado e com várias conexões. Dependendo de como se usa a rede, é possível alcançar boas oportunidades para a carreira.

Uma foto adequada, currículo profissional detalhado, recomendações positivas de trabalhos antigos, artigos de autoria própria e conexões estratégicas são itens importantes a se considerar no seu perfil.

Apesar de tudo isso, vale uma atenção especial para deixar o seu currículo online ainda mais caprichado. O blog da Plataforma Solution separou alguns passos para deixar seu LinkedIn atrativo e ainda captar boas oportunidades com o perfil. Que saber quais? Continue lendo 😉

Sua foto é um convite

Ela vai confirmar que você é você mesmo, ainda mais para conexões que te conhecem pessoalmente. Para desconhecidos, é uma ótima forma de diferenciar o seu rosto de pessoas com nomes parecidos.

Aliás, um perfil sem foto é apenas um dos erros a ser evitado. O outro é a escolha da imagem. Ela não pode ser tão descontraída como as que são usadas em Facebook, Instagram ou WhatsApp.

Para um LinkedIn atrativo, o ideal é uma foto profissional (sorrindo ou não), que mostre como você se apresenta em uma empresa. Lembre-se que os headhunter e recrutadores que buscam perfis pelo LinkedIn não precisam topar com uma foto de festa ou férias na praia.

Habilidades escancaradas

Esqueça a modéstia. A aba de habilidades deve ser usada a seu favor, inclusive para melhorar a força do perfil. Nela devem estar ao menos cinco aptidões verdadeiramente boas. Além disso, permita que suas conexões te recomendem por elas.

Para quem se pergunta sobre a importância dessa seção em um LinkedIn atrativo, basta se lembrar de um currículo de papel: o que está listado nele que pode chamar a atenção de recrutadores?

Listar as habilidades é fundamental para melhorar a relevância do perfil na rede social. Entretanto, é interessante não colocar informações desnecessárias. Apresente o que realmente fizer diferença na sua carreira, dentro do seu nicho de atuação.

Como você se resume?

A primeira informação que as pessoas verão, logo após a sua foto, é o headline. Nesse pequeno texto as conexões terão oportunidade de descobrir quem realmente é o dono do perfil.

Não é uma obrigação preencher esse campo, uma vez que o próprio LinkedIn adiciona informações caso ele esteja vazio. Entretanto, é a melhor chance de se mostrar para possíveis conexões e contratantes.

Para utilizá-lo da melhor forma, faça uma breve apresentação. Mostre seus interesses profissionais, descreva sua área de atuação, suas motivações e, por fim, coloque suas informações de contato, podendo ser o seu e-mail mais acessado. Não deixe de incluir também palavras-chave, que farão seu perfil ser encontrado mais facilmente.  

Se exponha profissionalmente

Essa vai agradar a quem possui ampla experiência no mercado de trabalho. Se no currículo impresso temos um limite de duas páginas de apresentação, um LinkedIn atrativo exige mais. Todas as passagens por empresas deverão ser expostas.

Isso significa não somente colocar o ano, nome da empresa e cargo desempenhado. Quanto mais detalhes, melhor. Então vale apresentar tarefas realizadas, projetos e atividades desenvolvidas na função. Toda informação de qualificação será importante, desde que apresentada de forma detalhada.

Além disso, é legal priorizar o que pode fazer diferença para um avaliador e puxar tópicos que vão chamar a atenção de profissionais da área que buscam por novas conexões para networking. Ah, aqui é interessante incluir também as palavras-chave.

Bônus: erros para se evitar

Assim como existem coisas essenciais, outras podem ser dispensáveis na hora de melhorar o seu perfil. Para deixar o LinkedIn atrativo, fuja das seguintes gafes:

  • Inserir frases como “buscando recolocação”, “disponível para o mercado” ou similares. O LinkedIn possui uma funcionalidade que pode ser habilitada para deixar o perfil disponível para recrutadores;
  • Publicar informações muito pessoais, como relacionamentos, fotos e declarações não profissionais;
  • Curtir todas as publicações, adicionar pessoas sem critérios e enviar a mesma mensagem para inúmeros contatos podem tornar o perfil spammer e queimar a imagem engajada que se deseja passar;
  • Adicionar suas conexões fora do LinkedIn (em Instagram, Twitter e Facebook), sem ao menos ter uma relação próxima. A prática pode ser considerada bastante invasiva e, por questões éticas, deve ser evitada.

Seu LinkedIn é atrativo? Que tal começar a atualizá-lo agora?

Leia também 7 dicas para montar um currículo bem-feito