concentração no trabalho

Existem dias em que a produtividade está lá no alto. Em outros, porém, parece que nada sai do lugar e a mente se dispersa facilmente. Nesse sentido, ações como ler e-mails, responder mensagens, perder a concentração com vídeos e conversas no escritório só agravam a situação, além de atrasar ainda mais as entregas.

Se a lista de tarefas apenas cresce, melhorar a concentração no trabalho se torna indispensável. Mas não basta saber que as coisas precisam ser feitas para recolocar o foco de volta aos afazeres. Resolver essa questão exige identificar os ladrões de atenção, para depois traçar um plano de ação. Veja alguns exemplos.

Cansaço demais

Se sentir exausto e precisar de muitas xícaras de café para manter os olhos atentos é um péssimo sinal. Quando estamos cansados a ponto de não manter a concentração no trabalho, significa que cometemos negligências na hora de dormir.

A privação e sono, ou não dormir por tempo suficiente para se sentir descansado, prejudica diretamente as funções cognitivas. Isso mesmo, sua memória e velocidade de trabalho estão caindo por conta daquela série que te fez dormir mais tarde. Segundo estudos publicados no The Journal of Neuroscience, a contínua falta de sono afeta, e até mesmo destrói, nossos neurônios.

Além de descansar o suficiente todas as noites, ou na maioria delas, a concentração no trabalho melhora com pequenas atitudes. Quando o sono vier, saia um pouco da sala e caminhe. E para despertar o cérebro, beba água ao invés do famoso cafezinho.

Como anda a organização?

Não adianta fugir, a organização é tão importante para melhorar a concentração no trabalho quanto ser produtivo. E não significa só saber dos horários de reuniões e tarefas a serem entregues. Mesa, e-mails, arquivos entre outros itens profissionais também devem ser colocados em ordem.

Manter a organização em dia ajudará a encontrar as coisas de forma mais facial e rápida, sem falar na visão mais eficaz do que existe e ainda precisa ser feito. Perder tempo com coisas que não são importantes, como procurar um arquivo, é muito irritante.

Além disso, manter uma agenda online ou manual para registar todas as atividades pode melhorar o processo. Planejando o dia, muitas das tarefas podem ser feitas com tranquilidade e devida atenção.

Novidades a todo momento

Boa ou ruim, qualquer notícia afeta negativamente a nossa concentração. O que não falta no trabalho diariamente são distrações, como conversas com os colegas, reuniões, entre outros.

Quando uma novidade é ruim, aumentamos nossas preocupações pessoais e elas passam a parecer mais ameaçadoras e graves. Do contrário, uma boa notícia aumenta os níveis de excitação e ansiedade. Resultado: ambas sequestram nossa atenção.

Nesse sentido, não há fórmula mágica. Saber lidar e trabalhar com as emoções auxilia em situações similares. Quando ao fato de estar atento ao que falam dentro do escritório, vale a pena se inteirar sobre os assuntos, mas não deixar que eles sejam maiores que as obrigações. Notificações de celulares também entram no jogo, portanto, silencie e só as veja entre as pausas.

Falta cuidado com a mente

Saúde mental não é frescura e nem deve estar em segundo plano. Uma cabeça inquieta, cheia de preocupações e ansiedade dificilmente se mantém por muito tempo concentrada. Cuidar de si neste aspecto é importante para manter a tranquilidade e equilíbrio e, assim, enfrentar as jornadas de trabalho.

Além de seguir a dica de descanso e respeitar o sono, tente dispersar coisas que afetam sua saúde mental. Isso pode ser notícias ruins, conversas que não são benéficas ou discussões que não agregam nada, por exemplo.

Além disso, faça atividades de lazer e físicas, que estejam sempre distantes e não relacionadas ao trabalho. Um corpo saudável, unido com uma mente descansada, são essenciais para melhorar a concentração no trabalho.

Multitarefas, uma má escolha

Fazer várias coisas ao mesmo tempo geralmente é necessário, inclusive quando estamos lidando com prazos apertados. Mas tornar essa “habilidade” em algo frequente afeta o foco e como nos dedicamos a cada atividade. Muitas vezes não conseguimos entregar bons resultados por não ter dedicado total atenção a uma única ação.

O ideal é deixar as multitarefas para casos isolados. Se a intenção é melhorar a concentração no trabalho, então realize com foco cada atividade. No caso de pessoas ansiosas, com dificuldade para mudar esse hábito, a dica é realizar as tarefas pausadas com mais frequência, até que elas se tornem mais comuns na rotina.

Faça pausas curtas

Pausas, quando feitas de maneira estratégica, são bem mais eficientes que manter uma garrafa de café na mesa. Para não atrapalhar a linha de raciocínio, esses intervalos devem ser adotados seguindo algum método de produtividade, como o Pomodoro.

Nele, a tarefa deve ser executada em períodos pré-determinados e com pausas curtas para levantar-se, ir ao banheiro e tomar uma água. Ao final de um ciclo da técnica, fica liberada uma pausa maior para fazer qualquer coisa não relacionada ao trabalho.

A mente humana consegue manter o máximo de atenção por 70 ou até 90 minutos. Por isso, cada intervalo maior, quando bem usado, reativa funções relacionada à criatividade e produtividade.

Você usa alguma estratégia para melhorar a concentração? A Pomodoro pode ser uma delas. Confira como aqui.

  • concentração
  • dicas
  • produtividade