Psicologia das cores: o marketing que conquista os olhos

Elas trazem vida a tudo que conhecemos e são capazes de alterar nosso humor, liberar substâncias no organismo e influenciar o cérebro em determinadas situações. É pela psicologia das cores que sabemos hoje como cada cor age sobre nós.

Essa ciência está ligada ao neuromarketing, pois compreende como o cérebro processa informações captadas pelos olhos. Nela, o objeto de estudo é a percepção das cores pelo ser humano.

O poder da gama colorida vai muito além do visual. As cores são capazes também de motivar nosso senso de compra. Isso significa que compramos ou deixamos de comprar produtos apenas pelo impacto de um olhar.

Se para o consumidor é mais fácil associar uma marca e seu conceito a uma cor, não é muito difícil imaginar como esses estudos são importantes para profissionais do marketing.

Questão de gosto?

Gostar de uma cor não é um bom quesito para investir na marca visual de uma empresa. Existe um profundo estudo sobre qual mensagem se quer passar para chegar a um espectro que conquiste clientes.

O significado das cores na área da comunicação leva em conta a percepção que cada uma traz – o que pode ser usado a favor das campanhas publicitárias. Combinada com símbolos e palavras, elas se tornam poderosas e universais no esquema da linguagem humana.

Por sermos seres extremamente visuais, as comunicações feitas para os olhos são as que mais impactam nosso modo de consumir. As sensações são imediatas, diferentemente de um texto ou áudio, em que é preciso mais esforço para interpretar a mensagem.

Tendo em mente a importância da psicologia das cores, é preciso saber usar uma comunicação que conquiste e transmita os valores da empresa, de forma clara e dinâmica.

Psicologia das cores e emoções

Na publicidade existe o princípio da persuasão. Se o cliente é conquistado logo no primeiro contato, então esse objetivo foi atingido. Para chegar a uma boa persuasão é preciso mexer com as emoções do seu público. Daí entra o trabalho das cores.

Apesar de não parecer, elas são capazes de afetar nosso emocional tanto quanto palavras e imagens. E mesmo que cada pessoa seja diferente e possua preferências, a influência da psicologia das cores é conclusiva. 

Novamente, aqui entra o lançamento de uma marca. Seus idealizadores não podem estar apegados a cores preferidas e nem escolher uma que represente a marca de forma aleatória.

Um bom projeto de identidade visual leva em questão o que a marca deseja passar e como ela irá impactar seu público. Dessa forma, quanto mais ela cresce, mais as cores escolhidas ficam agarradas ao nome da marca e ela é lembrada antes das suas concorrentes.

O que dizem as cores?

Não existe um guia correto sobre qual cor usar em determinada marca, mas a psicologia das cores desvendou o efeito de cada uma. Durante um branding, cabe a empresa fazer um estudo do que deseja passar e escolher a melhor cor, ou combinação, para isso.

Veja o significado das principais cores:

Vermelho

Frequentemente usada na indústria de alimentos, ela pode ser estimulante e vibrante, remetendo ao apetite. Por também estar ligada a sentimentos negativos, deve ser usada com cautela.

Laranja

Desperta a criatividade e costuma ser usada para transmitir confiança. Marcas voltadas ao público jovem a adotam para passar a sensação de dinamismo, energia, atividade e proximidade.

Amarelo

Normalmente é usada em conjunto com o vermelho na indústria de alimentos. Quando aparece sem outras cores, ela é associada a acolhimento, esperança, otimismo e concentração.

Verde

Pode estar relacionada a natureza, sustentabilidade, saúde, equilíbrio e harmonia. É muito explorada em logotipos de centros de saúde, produtos de limpeza e farmácias.

Azul

O azul-claro costuma lembrar higiene, frescor e tranquilidade. Já o azul-escuro é útil para passar sensação de confiança entre as marcas e os clientes.

Roxo e lilás

Elegantes, essas cores remetem nobreza e realeza, além de espiritualidade, sabedoria, calma e respeito. São muito exploradas em clínicas de estética, SPAs, produtos de beleza e negócios relacionados ao bem-estar.

Rosa

Os tons claros lembram delicadeza, inocência, romantismo e proteção, por isso estão muito presentes em brinquedos. Os tons mais escuros estão ligados à modernidade.

Marrom

É a preferida de muitas lojas gourmet e negócios que desejam mostrar organização e comprometimento. Em marcas de produtos orgânicos, passa a ideia de itens rústicos e naturais.

Branco

A neutralidade dessa cor é associada à pureza, tranquilidade e limpeza. Combinada com outras cores ela reflete harmonia e luminosidade.

Preto

Também é uma cor neutra, mas ligada aos conceitos de poder, elegância, força e mistério. Seu significado pode ser diferente dependendo da cor combinada com ela.

Cinza

É neutra e sóbria, por isso lembra responsabilidade, profissionalismo e conhecimento. Empresas da área de tecnologia utilizam a cor para mostrar modernidade e inovação.

No mundo corporativo, a psicologia das cores é usada de forma estratégica dentro do neuromarketing. Conheça o curso de neuromarketing da Plataforma Solution e aplique seu conhecimento de forma mais rápida.