Fatores que influenciam a relação entre marca e consumidor

Ser conhecido no segmento que atua e ter uma boa relação entre marca e consumidor é um dos mandamentos do marketing para as empresas. No entanto, para chegar a esse resultado é necessário entender o que influencia o pensamento do público sobre o produto.

O mercado competitivo e o fácil acesso às informações fazem parte dos fatores que podem mudar a visibilidade das marcas. A saída, nesse caso, é ficar sempre atendo às tendências do segmento e estar onde os clientes estão, em ambiente digital ou não – tudo depende.

Para isso, é preciso fazer um estudo de mercado e entender o comportamento do consumidor, a jornada dele até chegar à compra, o que o leva a adquirir um produto ou recusá-lo. Conheça os cursos de Neuromarketing e Marketing Digital da Plataforma Solution para entender esses conceitos!

Listamos abaixo os fatores que afetam a relação entre marca e consumidor para você ficar atento. Confira!

Fatores pessoais

O primeiro passo para ter uma boa relação entre marca e consumidor é entender quem é a persona que compra seu produto. Isso deve ser feito com base em análise de dados, pesquisa e estudos – não é algo aleatório.

Qual a idade da persona? E o gênero? Com o que trabalha? Quais são os interesses pessoais? E os hobbies? Essas são algumas das perguntas que devem ser respondidas nesse estudo.

Depois de decifrar esse tópico, é preciso direcionar o conteúdo produzido por sua empresa para essa persona. Segmentar o marketing é essencial para que a relação entre a empresa e os clientes seja efetiva.

Classe social

Uma marca tem que ter seu público definido, como já foi falado, e isso inclui a classe social dele. Alguns tipos de produto podem ser voltados para classes sociais distintas, mas a comunicação deve chegar a todas elas, se for o caso.

A exemplo, imagine uma marca de celulares de luxo, de alto desempenho e voltados para quem está disposto a pagar muito por um aparelho – classe A. Do outro lado, visualize uma marca mais popular, não tão cara e voltada para o público de classe C e D.

O anúncio desses dois aparelhos será bem diferente. É preciso utilizar linguagens para o público correto assimilar – um estudo adequado poderá direcionar o caminho certo. Essa é uma forma de aprimorar a relação entre marca e consumidor e melhorar a imagem da sua empresa.

Estágio de vida

Entender o que o cliente está vivendo é essencial para uma boa relação entre marca e consumidor. Dentro da segmentação de seu negócio, entenda quem é a persona, o que ela faz, em qual estágio de vida está.

Isso porque um estudante de graduação ou uma pessoa aposentada têm diferentes relações com o consumo e com marcas. Enquanto, por um lado, alguns podem ser mais engajados com os valores que a empresa passa, outros talvez se importem apenas em como aquilo facilita o dia a dia e atende às suas necessidades.

O estudo de mercado pode apontar em qual estágio da vida está a maioria dos consumidores de seu produto ou serviço. Assim, segmentar muda a relação e pode posicionar sua marca no topo da opinião pública.

Opiniões externas

Talvez esse seja um dos principais fatores de influência da relação entre marca e consumidor, mas ainda assim muitas empresas o ignoram. Na sociedade atual, opinar sobre algum produto ou serviço na internet é comum e a maioria das pessoas têm acesso a recursos para fazer isso.

Por isso, é preciso se ater à imagem que a marca mostra para seus consumidores, já que poderá ser passado à frente e influenciará o relacionamento entre os clientes e a empresa.

Bom atendimento, produto que entrega o que promete e atenção aos anseios dos consumidores são algumas das atitudes que farão com que você “suba” no conceito deles. Manter uma boa comunicação digital é positivo em muitos aspectos.

Quer saber mais sobre o assunto? Leia também 5 dicas para uma estratégia de trade marketing de sucesso

5 erros de UX design que você não deve cometer

Ter um site é praticamente um pré-requisito para as empresas que querem prosperar no mercado. Nesse contexto, algumas organizações criam páginas de forma rápida apenas para se adequar e não perder clientes, mas não se atentam aos erros de UX design que podem estar cometendo.

UX ou User Experience (Experiência do Usuário) é o estudo que busca informações sobre o que faz com que os clientes se sintam confortáveis no site. Resumidamente, procura entender quais os motivos de desistência de quem acessa seu conteúdo para, assim, resolvê-los.

Quem nunca entrou em um site e se irritou pelo excesso de pop-ups ou anúncios? Ou desistiu de navegar naquela página porque o layout era confuso demais? Por isso separamos uma lista com 5 erros de UX design que sua empresa pode estar cometendo. Confira!

Não ter um site responsivo

Um site responsivo, ou seja, legível tanto em plataformas móveis quanto em computadores, é essencial. Independente se o conteúdo, o produto ou o layout são incríveis, se o usuário não consegue acessá-lo do celular você perde o cliente.

A maioria dos usuários hoje utiliza a internet por meio de dispositivos móveis e é preciso se adequar a isso. Se um potencial cliente entra no seu endereço pelo celular e as informações estão desconexas, o layout prejudicado e nada funciona muito bem, a tendência é que ela saia e não volte mais.

Obrigar a realizar cadastro

Esse é um dos erros de UX design praticado por muitas empresas. Embora obrigar o usuário a realizar um cadastro facilite a captação de leads e de formação de uma base, é algo que irrita a maioria das pessoas.

É importante incentivar os clientes a realizarem um cadastro, mas isso não pode ser exigido. Por exemplo, se a empresa quer ofertar um e-book sobre seu nicho de atuação, coloca um botão na página inicial para o download. Em seguida, o usuário é direcionado para uma página de cadastro, em que ele pode baixar o conteúdo diretamente ou se cadastrar, caso tenha interesse.

O erro aí está no fato de que a maioria das empresas obriga o cadastro para baixar o e-book e não dá a opção de baixar diretamente. Muitos usuários desistem na página de cadastro justamente porque não têm interesse em vincular seu e-mail em um primeiro momento.

Pop-ups em excesso

Se tem algo que irrita a maioria das pessoas é quando entram em um site e de imediato “pulam” vários pop-ups antes do conteúdo. É um dos erros de UX design mais comuns. Pop-ups são aquelas janelas extras que abrem, geralmente de propagandas ou oferecendo a realização de cadastro.

Por mais que exista um “x” permitindo o fechamento com facilidade, o excesso de pop-ups prejudica quem está com pressa, além de deixar o carregamento da página mais lento. É algo que deve ser evitado e utilizado somente se houver muita necessidade.

Outro item que irrita os usuários é o excesso de anúncios. A propaganda é algo rentável para o site, mas em excesso também prejudica o layout e a visibilidade do conteúdo. Evite encher a página de anúncios e pop-ups.

Notificações

Os navegadores permitem que os usuários ativem as notificações de um site para receber os principais conteúdos. Muitas empresas usam desse recurso para encher seus potenciais clientes com dezenas de propagandas sobre o produto.

Outras, ainda pior, obrigam o cliente a ativar a notificação para conseguir acesso a algum recurso do site. O ideal é nunca obrigar o usuário a nada e, caso ele tenha optado por receber as notificações, enviar atualizações relevantes.

Hoje a maioria das pessoas tem rotinas exaustivas e não consegue parar para ler conteúdos durante todo o dia. Por isso, o ideal é enviar somente o que for muito importante e evitar excessos.

Layout

Esse é um item básico, no entanto é um dos erros de UX design mais comuns. O site de uma marca deve ser intuitivo, com layout leve e cores estudadas para não causar estranheza ou parecer “suspeito” ao seu cliente.

Imagine um site inteiro preto com algumas coisas escritas em branco, sem nenhum trabalho de imagem, sem fontes diferenciadas, sem muito o que olhar e sem indicações de onde você encontra o que busca. Somente o básico. Você confiaria nesse site como algo oficial? A resposta provavelmente foi não.

É de extrema importância investir em um site visualmente bonito, intuitivo para o cliente e com cores que casem com a identidade visual da marca.

Se interessou? Conheça o curso de Marketing Digital da Plataforma Solution!

9 ações de marketing digital para aplicar na sua empresa

Aplicar ações de marketing digital em uma empresa requer conhecimento e uma estratégia bem planejada. É possível investir nesse quesito em várias frentes e, assim, conseguir fazer com que os clientes cheguem até o produto.

No entanto, há certa dificuldade em saber o que exatamente pode ser feito. Por isso, confira abaixo uma lista com 9 ações de marketing digital para aplicar na sua empresa.

Ter um planejamento

O primeiro passo para aplicar o marketing digital na sua empresa é reunir a equipe responsável por esse setor e fazer uma reunião de planejamento. É preciso definir uma estratégia a ser seguida pelo período da campanha – que também deverá ser pensada nessa reunião.

O momento do planejamento é o ideal para apontar as tendências da área e o que os concorrentes tem feito. Depois de um conceito, basta definir quais tipos de ações de marketing digital se encaixam na proposta e no produto.

Investir em um bom site

Atualmente, se um cliente ouve falar da sua marca a primeira coisa que ele tende a fazer é buscar no Google. Se não encontrar um bom site, com layout atrativo e carregamento rápido, a tendência de ele ainda querer seu produto é mínima.

Isso porque a opinião dos clientes é muito baseada no que é encontrado no digital. Se a marca não tem um site, ela não existe. E esse site também deve estar de acordo com o conceito da marca, a campanha de marketing e o tipo de produto que ela entrega.

Impulsionar o conteúdo

Uma boa maneira de atingir o público a quem se destina seu produto é impulsionar anúncios no Google e nas redes sociais. É um investimento importante, principalmente para quem está começando no mercado.

No entanto, mesmo para as marcas já consolidadas, é preciso manter a atenção nesse tópico para não perder mercado. O ideal para esse tipo de estratégia é conhecer bem a plataforma com a qual se quer trabalhar.

Ter um blog

Um diferencial das marcas mais conceituadas do mercado é entregar conteúdo de qualidade a seus clientes. Uma das ações de marketing digital que dá muito retorno é a criação de um blog dentro do site com conteúdos otimizados para serem encontrados nos principais buscadores.

Imagine que alguém procura por “como tirar mancha de café da roupa” e você, que nesse exemplo pode ser uma empresa de sabão em pó e alvejante, tem um tutorial no blog explicando exatamente isso. Essa é uma estratégia para atrair e converter os clientes.

Tráfego

Monitorar o tráfego do site e das redes sociais da sua empresa é essencial para conseguir aprimorar cada vez mais a estratégia. É preciso saber por onde os clientes chegam até você e se foi de forma orgânica ou por meio de anúncios.

Além disso, também é fundamental entender quem é seu cliente. Por meio das ferramentas de monitoramento de tráfego, é possível saber os dados mais relevantes de quem acesa seu site, ou seja, se seu público é composto majoritariamente por homens ou mulheres e quais as idades deles.

É relevante para conseguir direcionar as estratégias para atingir esse tipo de público e aumentar cada vez mais o tráfego do site e das redes e, por consequência, converter mais pessoas.

E-mail marketing

Os e-mails marketing não são para todo tipo de produto. O ideal é fazer um estudo para saber se essa é uma das ações de marketing digital ideal para sua marca.

Resumidamente, para conseguir aplicar essa estratégia é preciso conseguir uma base de e-mails. Isso geralmente é captado por meio de formulários no próprio site da empresa. Assim, você conseguirá enviar informações relevantes dos produtos e conteúdos do nicho em que atua para quem já se interessa por isso.

Jornada do cliente

Acompanhar a jornada do cliente até seu produto ou serviço é essencial para todos os nichos. É preciso saber o que faz com que cheguem até você e qual é o fator decisório para fecharem a compra.

Assim, da mesma maneira que com o monitoramento do tráfego, você consegue fazer um marketing direcionado e atingir quem já tem interesse no seu produto. Além disso, trabalhar a jornada do cliente é fazer com que a compra seja uma experiência – e isso é um fator muito valorizado atualmente.

Atenção à concorrência

É preciso se manter atento ao que os concorrentes fazem para saber quais são as tendências do mercado para seu produto. Acompanhe as redes sociais e todo tipo de conteúdo publicado por quem tem o mesmo tipo de produto que sua empresa.

Assim, você conseguirá entender o que é feito e aplicará as ações de marketing digital com eficácia.

Você quer saber mais sobre marketing digital? Conheça o curso da Plataforma Solution. As inscrições estão abertas!