Por que usar a gestão de qualidade nas empresas?

Garantir satisfação do cliente e manter a qualidade são grandes preocupações de qualquer empresa. A gestão de qualidade é o conceito que procura validar a fiscalização dos processos e manter não apenas a fidelidade, mas também cuidar para que nenhuma ocorrência destrua a reputação do negócio.

Prezar pela qualidade de um produto ou serviço passou de diferencial competitivo para uma obrigação daqueles que desejam se manter em pé no mercado. Por isso o conceito da gestão de qualidade deve ser bem conhecido pelos gestores, já que é essencial no crescimento e desenvolvimento de uma organização.

Por estar focada na qualidade da produção, processos e serviços, essa gerência viabiliza melhorias na proposta da empresa e ainda garante a satisfação completa das necessidades dos clientes, com possibilidade até de superação das expectativas.

Qualidade em dois sentidos

Segundo Antonio Cesar Amaru, professor do curso Gestão em Foco, da Plataforma Solution, o mínimo que se espera da qualidade está ligado a dois pontos.

O primeiro é fazer um produto ou serviço particularmente bom, que seja referência e pioneiro dentro do que se propõe. Ou seja, qualidade de concepção que o torna inigualável em relação aos possíveis concorrentes

“É como o caso da Disney. Muitas pessoas querem ir por conta da qualidade de concepção que a torna irresistível”, compara o professor. O segundo ponto da qualidade é fazer algo sem defeitos. “Você até pode ter um produto de concepção ótima, mas nada disso adianta diante de um defeito”, observa.   

Além de colocar em risco aspectos como reputação da empresa e segurança do cliente, defeitos podem significar enormes prejuízos. “Concepções incorretas produzem falhas na produção e entrega. Então a concepção pode até ser maravilhosa no papel, mas com algo errado o seu produto poderá fracassar”, ressalta Amaru.

Quando não existem defeitos, o custo da oferta de qualidade pode ser justificado.  Esse é o caso de telefones com alto custo de mercado, mas que estão cada vez mais resistentes e altamente equipados com sistemas poderosos. “Seu valor deve atestar e ser justo com o que o está sendo oferecido”, acrescenta.

Fundamentos da gestão da qualidade

Existem pilares da gestão de qualidade que servem como base para que as empresas se estabeleçam com eficiência no mercado. São eles:

  1. Foco no cliente

A empresa deve observar as necessidades dos clientes para satisfazer e superar as suas expectativas, oferecendo o melhor padrão de qualidade nos produtos e serviços.

  • Liderança proativa

Líderes precisam transmitir a cultura organizacional, criar e manter um ambiente favorável para que os colaboradores desempenhem bem as suas tarefas e se sintam motivados para alcançar os objetivos propostos.

  • Melhoria contínua

A gestão de qualidade e a otimização dos processos devem ser um trabalho contínuo. Utilizar o PDCA pode ser uma das vias para resolver problemas e gerar melhorias em processos.

  • Decisão

O processo decisório na gestão de qualidade deve sempre ser baseado em fatos e dados que permitam uma análise lógica das informações.

  • Relacionamento com fornecedores

A gestão de fornecedores promove o fortalecimento das parcerias, garantindo a aquisição de insumos de qualidade para concepção de produtos ou serviços e sua continuidade no mercado.

  • Visão sistêmica

A visão sistêmica é a habilidade que permite inteiro conhecimento dos processos para tomar decisões que impactam positivamente a lucratividade da organização.

  • Gerenciamento por processos

Depois de mapear de forma detalhada todas as atividades da rotina operacional da companhia, é essencial estabelecer metas e estratégias para aumentar o desempenho e corrigir inconformidades.

  • Conscientização dos colaboradores

O gestor deve promover o envolvimento de todos os profissionais da corporação com as metas, estratégias e resultados. Esse entrosamento é importante para o crescimento da companhia.

Benefícios

A gestão da qualidade suporta todo o processo de melhoria contínua de produtos, bens e serviços, assim como o processo decisório de uma organização.

Otimizar o desempenho e a qualidade das empresas é só um dos benefícios de utilizar essa estratégia. Os outros podem ser:

  • Melhor desempenho empresarial
  • Satisfação do cliente
  • Consistência dos produtos
  • Implementação das melhores práticas
  • Produtividade
  • Aumento do desempenho financeiro
  • Melhoria da comunicação interna

“Lembrar que o princípio da gestão de qualidade é que mais qualidade custa menos leva a fazer um produto sem defeitos. Isso significa economizar dinheiro e energia em consertos, reposições, trocas, recall etc. Essas coisas frustram o cliente”, finaliza Amaru.

Saiba mais sobre esse e outros temas de gestão no curso Gestão em Foco!